Comissão Assessora de Plantas Medicinais e Fitoterápicos

Coordenador: Dr. Luis Carlos Marques
Vice-coordenadores: Dra. Cristina Laurinda Simões / Dr. Sérgio Tinoco Panizza

 

Em função da movimentação da indústria e da necessidade de aumentar a credibilidade da área junto ao sistema de saúde, durante o Seminário de Diretrizes e Metas - Gestão 2004/2005, foi aprovada a criação da Comissão Assessora de Fitoterapia. Em dezembro de 2009, em face à maior amplitude das ações da Comissão, sua denominação foi alterada para Comissão Assessora de Plantas Medicinais e Fitoterápicos.

Esta comissão tem como objetivos acompanhar e debater aspectos conceituais, técnicos, legais, as políticas públicas, a importância de uma política de pesquisa e desenvolvimento, e de capacitação de profissionais para atuar na produção, manipulação, dispensação e orientação sobre o uso racional de medicamentos fitoterápicos. A Comissão ainda pretende interagir no âmbito acadêmico, incentivando pesquisas que subsidiem cientificamente o uso destes medicamentos, e desenvolvendo campanhas de orientação aos usuários.

Para as pessoas que estiverem interessadas em participar, basta entrar em contato com a Secretaria dos Colaboradores (Secol) pelo e-mail:secol@crfsp.org.br.

O uso de plantas medicinais para prevenir e tratar doenças é considerado parte da história da humanidade.

As atribuições do farmacêutico nesse âmbito abrangem farmácias, drogarias, saúde pública, indústrias, distribuidoras, educação/qualificação profissional, pesquisa e desenvolvimento. Vale destacar que a Fitoterapia está inserida na Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) do SUS (Portaria nº 971/2006), que recomenda a adoção da implantação e desenvolvimento das ações e serviços relativos às Práticas Integrativas e Complementares (PIC) pelas Secretarias de Saúde dos Estados e municípios.

A palavra fitoterapia é derivada do grego phitos, que significa plantas, e terapia, que quer dizer tratamento. A fitoterapia é o recurso de prevenção e tratamento de doenças através das plantas medicinais, e a forma mais antiga e fundamental de medicina da Terra.

Com o objetivo de estimular as defesas naturais do organismo, essa área é notoriamente empregada nas culturas indígena e africana. Nos monastérios, na era medieval, os religiosos dedicavam-se ao seu estudo e aplicações clínicas.

Nesse mesmo período, os bruxos também assumiram importante papel no tratamento de feridas, associando-o às plantas medicinais.

Os fitoterápicos podem advir de substâncias in natura, manipuladas ou industrializadas e tem se tornado cada vez mais populares entre os povos de todo o mundo. A fitoterapia, apesar de considerada por muitos como uma terapia alternativa, se enquadra dentro da chamada medicina alopática.

Medicamento fitoterápico é toda preparação farmacêutica (extratos, tinturas, pomadas e cápsulas) que utiliza como matéria-prima partes de plantas, como folhas, caules, raízes, flores e sementes, com conhecido efeito farmacológico.

O uso adequado de medicamentos fitoterápicos auxilia no combate a doenças infecciosas, disfunções metabólicas, doenças alérgicas e traumas diversos, entre outros e deve ser utilizado mediante orientação médica.

Ações - Plantas Medicinais e Fitoterápicos

Eventos - Plantas Medicinais e Fitoterápicos

Notícias - Plantas Medicinais e Fitoterápicos

Agenda - Plantas Medicinais e Fitoterápicos

Membros - Plantas Medicinais

Dra. Caroly Mendonca Zanella Cardoso

Dra. Cristina Laurinda  Simoes

Dra. Katia Suzi da Silveira Silva

Dr. Luis Carlos Marques

Dra. Maria Inez Grabert Neves Yebra

Dr. Rogerio da Silva Veiga

Dra. Salette Maria Krowczuk de Faria

Dr. Sergio Tinoco Panizza                   

Dra. Viviane Bergamo Morgero