Comissão Assessora de Plantas Medicinais e Fitoterápicos

Coordenador: Dr. Luis Carlos Marques
Vice-coordenadores: Dra. Cristina Laurinda Simões / Dr. Sérgio Tinoco Panizza

 

Em função da movimentação da indústria e da necessidade de aumentar a credibilidade da área junto ao sistema de saúde, durante o Seminário de Diretrizes e Metas - Gestão 2004/2005, foi aprovada a criação da Comissão Assessora de Fitoterapia. Em dezembro de 2009, em face à maior amplitude das ações da Comissão, sua denominação foi alterada para Comissão Assessora de Plantas Medicinais e Fitoterápicos.

Esta comissão tem como objetivos acompanhar e debater aspectos conceituais, técnicos, legais, as políticas públicas, a importância de uma política de pesquisa e desenvolvimento, e de capacitação de profissionais para atuar na produção, manipulação, dispensação e orientação sobre o uso racional de medicamentos fitoterápicos. A Comissão ainda pretende interagir no âmbito acadêmico, incentivando pesquisas que subsidiem cientificamente o uso destes medicamentos, e desenvolvendo campanhas de orientação aos usuários.

Para as pessoas que estiverem interessadas em participar, basta entrar em contato com a Secretaria dos Colaboradores (Secol) pelo e-mail:secol@crfsp.org.br.

O uso de plantas medicinais para prevenir e tratar doenças é considerado parte da história da humanidade.

As atribuições do farmacêutico nesse âmbito abrangem farmácias, drogarias, saúde pública, indústrias, distribuidoras, educação/qualificação profissional, pesquisa e desenvolvimento. Vale destacar que a Fitoterapia está inserida na Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) do SUS (Portaria nº 971/2006), que recomenda a adoção da implantação e desenvolvimento das ações e serviços relativos às Práticas Integrativas e Complementares (PIC) pelas Secretarias de Saúde dos Estados e municípios.

A palavra fitoterapia é derivada do grego phitos, que significa plantas, e terapia, que quer dizer tratamento. A fitoterapia é o recurso de prevenção e tratamento de doenças através das plantas medicinais, e a forma mais antiga e fundamental de medicina da Terra.

Com o objetivo de estimular as defesas naturais do organismo, essa área é notoriamente empregada nas culturas indígena e africana. Nos monastérios, na era medieval, os religiosos dedicavam-se ao seu estudo e aplicações clínicas.

Nesse mesmo período, os bruxos também assumiram importante papel no tratamento de feridas, associando-o às plantas medicinais.

Os fitoterápicos podem advir de substâncias in natura, manipuladas ou industrializadas e tem se tornado cada vez mais populares entre os povos de todo o mundo. A fitoterapia, apesar de considerada por muitos como uma terapia alternativa, se enquadra dentro da chamada medicina alopática.

Medicamento fitoterápico é toda preparação farmacêutica (extratos, tinturas, pomadas e cápsulas) que utiliza como matéria-prima partes de plantas, como folhas, caules, raízes, flores e sementes, com conhecido efeito farmacológico.

O uso adequado de medicamentos fitoterápicos auxilia no combate a doenças infecciosas, disfunções metabólicas, doenças alérgicas e traumas diversos, entre outros e deve ser utilizado mediante orientação médica.

Ações - Plantas Medicinais e Fitoterápicos

Eventos - Plantas Medicinais e Fitoterápicos

Agenda - Plantas Medicinais e Fitoterápicos

 

Como alternativa, ou caso enfrente problemas com a submissão do formulário, você poderá entrar em contato diretamente com a comissão através do email secol@crfsp.org.br ou procure a seccional  mais próxima de você.

Caso preferir, contate o departamento através do telefone (11) 3067-1483.

Ex: 00001 (5 dígitos)
CAPTCHA Image  
* Campos de preenchimeto obrigatório.