PROFISSIONAIS INSCRITOS ATIVOS
     

ESTABELECIMENTOS REGISTRADOS

Revista do Farmacêutico

PUBLICAÇÃO DO CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO
Nº 129 - FEV - MAR - ABR/2017

FARMÁCIA INCLUSIVA

 

Orientação farmacêutica em libras

Farmacêuticos inovam e exercem papel social e profissional ao adequar linguagem às pessoas com deficiência auditiva 

 

rf129 farmacia-inclusiva01Dr. Pedro Roberto reunido com as professoras para adaptar o material da Semana de Assistência Farmacêutica (SAF) para ministrar palestras aos deficientes auditivosUma cena estará para sempre entre as situações gratificantes da carreira do Dr. Pedro Roberto Cabral, farmacêutico supervisor das farmácias da atenção básica de Araraquara: a primeira vez em que um casal com deficiência auditiva foi até a drogaria em que atuava com uma receita e, ele, mesmo com pouco conhecimento em libras (língua brasileira de sinais) na época, explicou a indicação, posologia, formas de utilizar e armazenamento. “Eles me agradeceram pela explicação e por atendê-los em sua língua, se sentiram valorizados. Me senti o melhor farmacêutico do mundo, fiquei ali com aquela satisfação incrível por cumprir plenamente minha obrigação como ser humano e profissional”. 

Essa poderia ser uma realidade acessível a mais de 2 milhões de brasileiros que possuem deficiência auditiva, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Desse total de deficientes auditivos, 21% tem grau intenso ou muito intenso de limitações, que compromete atividades habituais. A especialização em libras pode ser uma área de atuação para o farmacêutico, que pode aplicar esse conhecimento para lecionar no ensino básico ou superior ou mesmo para fazer palestras e orientar pacientes em farmácias e hospitais. 

Coordenador da Comissão Assessora de Saúde Pública da seccional de Araraquara, Dr. Pedro Roberto pretende concluir nesse semestre o curso de pós-graduação em libras para docência do Ensino Superior e Básico e para Interpretação. Outro desafio é adaptar o material da Semana de Assistência Farmacêutica, realizada anualmente em escolas pelo CRF-SP, para ministrar as palestras aos alunos. 

Retorno positivo

rf129 farmacia-inclusiva02O professor Vinícius faz o sinal de dor e a farmacêutica Dra. Abia faz o sinal de medicamento em libras Ainda na infância, Dra. Abia Cristina Felippe passou a observar o quanto as crianças com deficiência auditiva eram excluídas das brincadeiras por terem dificuldade em se comunicar.  Triste com a situação, começou a estudar libras para ajudá-las. 

Hoje, trabalha voluntariamente dando palestras sobre administração de medicamentos, já que muitos pacientes com deficiência auditiva a procuram com suas receitas até mesmo antes de começar qualquer tratamento. “Faço curso na Instituição de ensino Seli Educação e Inclusão (que atende pacientes com deficiência auditiva desde 2002 com ensino médio, cursos de capacitação, inclusão e pós-graduação). Realizo uma anamnese farmacêutica com alunos e professores surdos e os oriento. O retorno é muito positivo”. 

Coordenadora da Semana de Assistência Farmacêutica e da Comissão de Ações na Comunidade da Seccional Zona Leste do CRF-SP, Dra. Abia enxerga os resultados a todo momento. Um de seus pacientes, o professor Vinícius Oliveira, destaca que já precisou ir à farmácia muitas vezes e teve de escrever num papel o que sentia. “Sempre tiro dúvidas com a Dra. Abia porque ela me entende e consigo me comunicar melhor”. 

Ação apoiada pelo CRF-SP

Aproveitando essa habilidade da Dra. Abia e sua disposição para ações sociais, a Seccional do CRF-SP na Zona Leste esteve presente na atividade promovida pelo Instituto de ensino Seli Educação e Inclusão. Farmacêuticos voluntários aferiram a pressão arterial, mediram a glicemia capilar e orientaram os participantes, entre eles alunos, familiares e professores do Instituto. 

rf129 farmacia-inclusiva04Dra. Alessandra Brognara, diretora regional da Seccional Zona Leste do CRF-SP A diretora regional da Seccional Zona Leste do CRF-SP, Dra. Alessandra Brognara destacou o quanto fica feliz por ter uma profissional como a Dra. Abia na equipe. “A Seccional da Zona Leste procura sempre inovar nas ações para a comunidade, por entender que é nossa responsabilidade social, além de ser uma forma de valorizar a profissão. E com essa habilidade e disposição da Dra. Abia pudemos aliar questões importantes em uma única atividade e atuar em benefício de pessoas com necessidades especiais”.

A ação também contou a parceria da Cruz Vermelha e Polícia Militar. 

 

rf129 farmacia-inclusiva03

Conhecimento em libras

O farmacêutico (a) que desejar conhecer a linguagem em libras, pode entrar em contato com a Dra. Abia pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Por Thais Noronha 

 

  

 

 

     

     

    farmacêutico especialista