PROFISSIONAIS INSCRITOS ATIVOS
     

ESTABELECIMENTOS REGISTRADOS

Revista do Farmacêutico

PUBLICAÇÃO DO CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO
Nº 129 - FEV - MAR - ABR/2017

ARTIGO / PROFª DRA. FABRÍCIA HELENA SANTELLO

 

O Código de Ética evolui com a profissão farmacêutica

 

rf129 etica

A humanidade vem evoluindo exponencialmente em todos os sentidos, incluindo tecnológica e cientificamente. Além disso, as mudanças também vêm ocorrendo no comportamento das pessoas. Tanto avanço requer também a evolução dos profissionais de todas as áreas do conhecimento. 

A profissão farmacêutica tem acompanhado todas as transformações globais e passado por alterações profundas, principalmente no que tange a prestação de serviços à população. Mas as mudanças requerem atenção e engajamento dos profissionais para desempenharem seus papéis dentro do contexto ético e ao mesmo tempo alcançarem sucesso profissional.

O objetivo da ética é estabelecer comportamentos que possibilitem o convívio em sociedade, respeitando as diferenças. Sem ética, a sociedade não se estrutura e, nesta conjuntura, as profissões também não. O Código de Ética busca expor os princípios e a missão de uma determinada profissão e deve ser estruturado para atender às necessidades que aquela categoria serve e representa. É fundamentado na ênfase aos valores que devem ser praticados pelos profissionais e especifica o papel da profissão na sociedade e a importância do respeito à dignidade humana durante seu exercício.

Hoje, estamos vivendo profissionalmente uma quebra de paradigmas, transitando entre o paradigma histórico, fundamentado no “Faça segundo a arte”, e o paradigma assistencial, voltado à prestação de serviços à saúde. E, para isso, o Código de Ética deve estar preparado para o que está reservado ao farmacêutico do amanhã. O divisor de águas para todas as mudanças que vêm ocorrendo na profissão farmacêutica foi a publicação das Resoluções nº 585 e nº 586 de 29 de agosto de 2013, que regulamentam as atribuições clínicas do farmacêutico e a prescrição farmacêutica, respectivamente. 

As inovações se seguiram e, apesar do Código de Ética Farmacêutica ter permanecido por 20 anos sem atualização, a mudança se concretizou por meio da Resolução nº 596 de 21 de fevereiro de 2014. O novo código é a ferramenta que permite ao farmacêutico trilhar os novos caminhos da profissão do século XXI, que se entrelaçam às atividades de prestação de serviços à saúde e também a auxiliar na busca pela dignidade profissional. 

O perfil holístico é fundamental na estruturação do Código de Ética, assim como deve ser a visão do profissional durante a prestação de serviços à população. Ter um código de ética atualizado e cumpri-lo permite agregar valor à profissão e viabiliza ao farmacêutico continuar parte da evolução da humanidade pois, no mundo atual, se valores não são agregados, o resultado é a exclusão da cadeia evolutiva.

rf129 etica2

 

(Profª Dra. Fabrícia Helena Santello é presidente da Comissão de Ética da Seccional de Barretos)

 

 

 

 

 

 

 

     

     

    farmacêutico especialista