Revista do Farmacêutico 112 - Acupuntura

rf106_cabecalho
PUBLICAÇÃO DO CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO
Nº 112 - JUL-AGO  / 2013

Revista 112 setinha Acupuntura


Aposta na prevenção

Foto: Wavebreak Media / Latinstock

A acupuntura como terapia profilática e manutenção da saúde

Um dos focos da acupuntura está na prevenção. Aliada a outros hábitos saudáveis, como a prática de exercícios físicos, alimentação balanceada e momentos de lazer, a acupuntura oferece equilíbrio ao paciente, já que foca em seu sistema nervoso central e age globalmente na saúde física e mental.

Mesmo assim, a terapia ainda é uma ferramenta mais frequentemente procurada para tratar problemas de saúde avançados, o que dificulta os tratamentos. Para o coordenador da Comissão Assessora de Acupuntura do CRF-SP, dr. José Trezza, muitas vezes, ela é utilizada apenas como último recurso. “A acupuntura é muito eficiente para tratar, e até curar, doenças e patologias diversas. Mas, a maioria dos pacientes busca diversos outros tratamentos e somente nos procura quando não tem sucesso em nenhum deles. Dessa maneira, quando chegam aos nossos consultórios, os problemas já evoluíram”.

Segundo dr. Trezza, a grande vantagem da profilaxia é a qualidade de vida que se estabelece para o paciente. “A pessoa que trata com acupuntura quase não fica doente e, quando fica, desenvolve problemas muito mais leves, já que, equilibra o sistema imunológico, emocional e hormonal, fatores que causam grande parte das doenças mais comuns, os problemas são cercados de todos os lados”.

Nos últimos anos, entretanto, uma evolução pôde ser observada em relação ao número de pessoas que optam pelo tratamento profilático da acupuntura. “Isso ocorre, principalmente por ex-pacientes, que para evitar novas crises graves, mantém tratamentos de longo prazo, independente de sintomas ou dores”, afirmou o coordenador.

Para o fisioterapeuta especialista em acupuntura e diretor do Centro de Estudos de Terapias Naturais (CETN), dr. Rogério Suguitani, o crescimento dessa demanda também está ligado a característica coadjuvante da acupuntura nos processos pré-operatórios, tratamentos de quimioterapia ou doenças crônicas.

“É muito importante que pacientes que vão realizar algum tipo de cirurgia, que tem doenças crônicas ou que fazem quimioterapia busquem auxílio da acupuntura para promover uma estabilidade emocional e o fortalecimento do sistema imunológico, previnindo depressão, infecções hospitalares, reações indesejáveis e outros tipos de doenças”

Foto: Monica NeriCongresso e profilaxia

Por tratar-se de um tema de extrema relevância para a saúde do Brasil, principalmente após as atuais discussões acerca do Ato Médico e o veto da presidente, em julho deste ano, à cláusula que impedia outros profissionais de saúde a praticarem a acupuntura, o 17º Congresso Paulista de Farmacêuticos abordará, em simpósio, a prevenção da enxaqueca, depressão e analgesia por meio dos diversos modelos de acupuntura.

Cerca de 95% das pessoas terão, no mínimo, uma crise de enxaqueca ao longo da vida. Uma doença que pode ter diversas causas e que, nem sempre, tem fácil diagnóstico e tratamento, mas que pode ser prevenida pelas terapias alternativas. A palestra ‘O tratamento da enxaqueca pela medicina tradicional chinesa’ será ministrada no Simpósio e trará todas as novidades e protocolos para manter a qualidade de vida e evitar essas crises.

Outra doença que atinge muitas pessoas, cerca de 350 milhões em todo o mundo, a depressão também terá seu espaço no evento com a palestra ‘Vantagens e desvantagens da acupuntura no tratamento da depressão’. De acordo com o dr. Trezza, o tratamento diminui sintomas da ansiedade, estresse e medo. “Existem diversos protocolos científicos que comprovam que a acupuntura é uma ótima ferramenta para prevenir a depressão porque tem uma função neuroendocrinofisiológica que estabelece todo o equilíbrio emocional do paciente”.

Também será realizada a palestra “O tratamento da dor e analgesia pela acupuntura”, uma prática que segundo o farmacêutico acupunturista e membro da Comissão Assessora de Acupuntura, dr. Carlos Alberto Kalil Neves, não possui contraindicações para pacientes tolerantes à aplicação de agulhas em tratamento por acupuntura. “A estimulação com a acupuntura acalma as atividades simpáticas e ativa as funções parassimpáticas o que leva à homeostase e à ausência de dor”.

As discussões acontecem em 7 de outubro, das 14h às 17h e contarão com palestras do dr. Antonio Yoshinobo Iwasaki, coordenador da pós-graduação de Acupuntura do Centro de Estudos de Acupuntura e Terapias Alternativas (CEATA); dr. Marco Marinho Bernardini, farmacêutico acupunturista com atuação em cuidados paliativos em pacientes imunocomprometidos em hospitais da cidade de São Paulo; dr. Carlos Alberto Kalil Neves,  farmacêutico acupunturista, quiropata e massoterapeuta; e com o dr. Rogério Suguitani, fisioterapeuta especialista em acupuntura e diretor do Centro de Estudos de Terapias Naturais (CETN).

O simpósio terá o inovador formato TED: Technology, Entertainment, Design (Tecnologia, Entretenimento, Design), isto é, com palestrantes apresentando suas experiências pessoais e profissionais sobre o assunto. O novo formato que vem crescendo por todo o mundo, tem como objetivo ‘ideas worth spreading’ (espalhar ideias que valem a pena).

 

Dica do congresso:

O tema “A Acupuntura como terapia profilática e manutenção da saúde” será abordado no XVII Congresso Paulista de Farmacêuticos, de 5 a 8 de outubro. Programação:
www.crfsp.org.br/congresso

Mais informações sobre Acupuntura na página da comissão

Monica Neri