CRF-SP fala sobre os benefícios do maracujá no Programa Bem Estar

 

A assessora técnica do CRF-SP, Dra. Amouni Mourad, durante os preparativos do Programa Bem Estar A assessora técnica do CRF-SP, Dra. Amouni Mourad, durante os preparativos do Programa Bem Estar São Paulo, 2 de abril de 2018.

Uma farmacêutica foi uma das presenças ao vivo no Programa Bem Estar, Rede Globo, na sexta-feira, 30/03. A assessora técnica do CRF-SP, Dra. Amouni Mourad, destacou os benefícios farmacológicos do maracujá. As folhas da fruta que contém vitaminas C, A, minerais e flavonoides são utilizadas para a produção de medicamentos fitoterápicos e chás com propriedades calmantes.

Dra. Amouni ressaltou que as folhas do maracujá são efetivas para diminuir a agitação, no entanto é preciso estar alerta quando o paciente for dirigir ou operar máquinas, tendo em vista o efeito calmante, o que pode causar perda do reflexo. “O suco de maracujá não é calmante, para se acalmar é preciso colocar a folha do maracujá em uma xícara, ferver a água separadamente, jogar a água fervida em cima da folha e abafar por dez minutos para que a planta libere o ativo”.

A farmacêutica alertou ainda para que as pessoas não exagerem no consumo do chá para evitar a toxicidade, além de não utilizar com medicamentos que atuam no Sistema Nervoso Central. “Nada é permitido exagerar, a máxima de que se um faz bem, dois fazem melhor não se aplica. O ideal seria, no máximo, de três a quatro xícaras ao dia para adultos e uma xícara para criança”.

Outro destaque feito por Dra. Amouni enfatizou a mistura de medicamentos com qualquer outro tipo de líquido que não seja água. “Não se mistura nada com leite quando se trata de um medicamento e quando se quer uma ação farmacológica. Nenhum medicamento deve ser tomado com leite ou chá”.

Também utilizado na fabricação de produtos cosméticos, o maracujá é aproveitado em sua integralidade. As sementes viram um óleo rico em ômega 6, com propriedades de hidratação suave para a pele.

  

Clique para visualizar a participação no Bem Estar na íntegra

 

Thais Noronha

Departamento de Comunicação CRF-SP

 

CLIQUE AQUI PARA CONSULTAR OUTRAS NOTÍCIAS