Cadastre sua farmácia e participe da campanha

 


CRF-SP convoca farmacêuticos para mobilização emergencial contra avanço da doença e da febre chikungunya

 

Farmacêuticos contra a dengue

 

São Paulo, 4 de março de 2015

O país já contabiliza 103.616 casos notificados de dengue até a segunda semana do mês de fevereiro, com 24 casos de morte, segundo dados do Ministério da Saúde. A maior incidência está na região Sudeste, com 62.689 casos no período – 60,5% em relação ao total do Brasil. A estiagem que assola a região e faz a população estocar água pode fazer esses números atingirem patamares nunca antes vistos. A dengue está à porta e a situação exige atenção.

Diante desse cenário, uma força-tarefa, encabeçada pelo Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo, pretende ajudar no combate à doença, reforçando ao farmacêutico a necessidade de estar atento aos sintomas de seus pacientes e, principalmente, orientar sobre prevenção da doença e os perigos do consumo de medicamentos que podem acarretar em mortes.

“É essencial que o farmacêutico, como profissional de saúde, esteja atento aos pacientes que tiverem com sintomas, para alertar dos riscos e encaminhar a consulta médica. O CRF-SP capacitará o profissional para que esteja preparado diante dessa situação”, afirma o presidente do CRF-SP, dr. Pedro Eduardo Menegasso.

Outra preocupação do CRF-SP é com a febre chikungunya, que também é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti.

 

CAMPANHA

O farmacêutico poderá contribuir na campanha “Farmacêuticos contra a dengue” das seguintes formas: orientando seus pacientes, ministrando palestras para a comunidade (escolas, igrejas, associações, etc.) e visitando estabelecimentos comerciais de sua região para orientar as equipes que trabalham nesses locais.

Para isso, o CRF-SP disponibilizará ao farmacêutico uma capacitação, um protocolo sobre a dengue, folder (clique aqui para baixar) para distribuição aos pacientes e um cartaz para afixação no estabelecimento, demonstrando a adesão à campanha.

A relação dos estabelecimentos participantes constará no site www.farmaceuticosp.com.br/dengue e no portal do Conselho.

O portal também terá uma área específica onde serão inseridos o protocolo, folder para download e notícias sobre o tema. Os mesmos materiais estarão disponíveis no aplicativo “CRF-SP” para consulta.

O farmacêutico que deseja participar da campanha pode entrar em contato com o CRF-SP pelo e-mail secol@crfsp.org.br, telefone (11) 3067-1483 ou por meio da seccional mais próxima.

Vale destacar que desde 2007, o CRF-SP integra o Comitê Estadual de Mobilização Contra a Dengue, constituído junto ao Gabinete da Secretaria de Saúde, com atribuições de planejar, coordenar e acompanhar ações de mobilização social, de âmbito estadual.

O CRF-SP também realiza orientações sobre a prevenção da dengue em ações para a comunidade, como o Farmacêutico na Praça, que contam com farmacêuticos voluntários em todo o Estado.

 

CAPACITAÇÃO

No dia 11 de março de 2015, o CRF-SP realizará duas palestras sobre a dengue em São Paulo, capital, com transmissão ao vivo para as 27 cidades do Estado, em suas seccionais.

Serão abordados temas como o que é a doença, o que ela afeta, cuidados, prevenção e medicamentos, além da importância da homeopatia na prevenção e tratamento da dengue.

As inscrições podem ser feitas por meio do atendimento eletrônico ou pelo telefone (11) 3067-1468. Quem pretende acompanhar a palestra no interior, pode entrar em contato com a seccional mais próxima.

 

REDES SOCIAIS

A campanha também será divulgada por meio das redes sociais. O CRF-SP orienta que os farmacêuticos que participarem postem fotos segurando um cartaz com os dizeres: Farmacêuticos contra a dengue – Eu participo. Ao postar esse banner no Facebook é importante marcar o CRF-SP e inserir a hashtag #farmaceuticoscontraadengue.

Ao final de cada semana, serão copiladas as fotos de todos os participantes e criado um banner com todas as imagens para ser divulgado na fanpage do CRF-SP e no site www.farmaceuticosp.com.br/dengue.

Quem preferir se engajar ainda mais poderá utilizar a foto de capa para o Facebook com o modelo que o CRF-SP criou.

 

INTERAÇÕES

O alerta para a disseminação da dengue no Estado de São Paulo requer também cuidados e responsabilidade ao utilizar medicamentos sem orientação médica ou farmacêutica. Uma dose exagerada de paracetamol utilizada para conter os sintomas de um resfriado pode causar graves danos hepáticos se o paciente estiver com dengue. Essa situação pode ser mais comum do que se imagina, já que as pessoas costumam tomar um chá e comprimidos (ambos com paracetamol) e, sem saber, consumir uma dose acima da recomendada.

Medicamentos como ibuprofeno ou outros AINES (antiinflamatórios não esteroidais) e ácido acetilsalicílico, que ficam disponíveis nos autosserviços das farmácias, também devem ser evitados por quem está com sintomas de dengue. Ambos interferem na agregação plaquetária.

O uso de álcool em associação com o paracetamol em caso de paciente com dengue é uma mistura bombástica, já que todos possuem ação hepatotóxica e o risco de uma cirrose ou hepatite fulminante se agrava.

 

 

Monica Neri

Assessoria de Comunicação CRF-SP

CLIQUE AQUI PARA CONSULTAR OUTRAS NOTÍCIAS