Temas voltados à ampliação da atuação profissional em diversas áreas e palestra de Leandro Karnal movimentam o XXI Congresso

 

Dr. Paulo Roberto Ribeiro de Souza (gerente de Fiscalização e moderador); o historiador Leandro Karnal; Dr. Marcos Machado (presidente do CRF-SP); Dr. Marcelo Polacow (vice-presidente do CRF-SP); Dra. Luciana Canetto (secretária-geral); e Dra. Danyelle Marini (diretora-tesoureira)Dr. Paulo Roberto Ribeiro de Souza (gerente de Fiscalização e moderador); o historiador Leandro Karnal; Dr. Marcos Machado (presidente do CRF-SP); Dr. Marcelo Polacow (vice-presidente do CRF-SP); Dra. Luciana Canetto (secretária-geral); e Dra. Danyelle Marini (diretora-tesoureira)

São Paulo, 11 de novembro de 2021.

O primeiro dia de atividades científicas do XXI Congresso Farmacêutico de São Paulo, ocorrido nesta quinta-feira (11), foi marcado por temas que fazem parte do dia a dia do farmacêutico e, principalmente, que podem ser vistos como oportunidades de ampliar a atuação profissional, como no caso da prescrição farmacêutica que foi abordada em diferentes aspectos. Entre eles, a necessidade de o profissional estar atualizado e apto a orientar e prescrever suplementos alimentares, tendo em vista o aumento da procura por parte dos pacientes. Aspectos regulatórios, situações específicas como a suplementação para pacientes que fizeram cirurgia bariátrica ou que sofrem com doenças cardiovasculares também foram abordados.

Com a característica de oferecer conhecimentos aplicáveis, o Congresso debateu sobre Farmácia Estética e as inovações que a área pode trazer ao mercado como a visão 360° que envolve não apenas um novo olhar sobre o lançamento de produtos, mas uma visão inovadora em todo o processo. Um dos pontos altos foi a utilização da Cannabis em cosméticos tendo em vista a série de estudos que comprovam que a substância oferece benefícios como a redução da resposta inflamatória, melhoria em processos de cicatrização, redução da dor crônica, crescimento de cabelo e muito mais. Os profissionais que pretendem atuar no seu próprio espaço de farmácia estética puderam conhecer todos os aspectos necessários para estar em dia com a fiscalização, normas sanitárias e outras responsabilidades.

Dra. Halika Groke moderou a mesa-redonda "Regulamentação do espaço de Farmácia Estética" com a participação da Dra. Juliana Marise Cardoso e Dra. Ana Cristina Serra PolimenoDra. Halika Groke moderou a mesa-redonda "Regulamentação do espaço de Farmácia Estética" com a participação da Dra. Juliana Marise Cardoso e Dra. Ana Cristina Serra Polimeno

Em meio à pandemia, não poderiam ficar de fora assuntos relacionados à saúde mental e bem-estar dos profissionais de saúde que diante desse cenário precisam estar com a saúde plena para atuarem na ponta. Nesse sentido, as práticas integrativas e complementares oferecem opções para manter a saúde do farmacêutico em equilíbrio, já que procura entender o todo.

A mesa-redonda que discutiu o tema contou com membros do Grupo Técnico de Trabalho de Medicina Tradicional Chinesa do CRF-SP e com a participação internacional do farmacêutico português Dr. Luis Miguel Lavado. Também nessa linha adaptada à pandemia, o eixo de análises clínicas e toxicológicas entre outros assuntos, debateu sobre testes rápidos e a miniaturização de plataforma para o diagnóstico laboratorial.

Os congressistas também puderam se atualizar sobre diversos aspectos da rotina do farmacêutico clínico, com apresentações que detalharam os indicadores na Farmácia Clínica, os protocolos, guidelines e outras ferramentas úteis a esse profissional e a aplicação do método clínico. Na área magistral, as novidades ficaram por conta de temas como updates em peelings químicos, cosmetologia na farmácia magistral, farmácia oncológica veterinária e como abordar imunidade na manipulação.

Também chamaram a atenção nesse primeiro dia de Congresso o II Simpósio de Óleos Essenciais que trouxe um intenso debate sobre o mercado de óleos essenciais no Brasil e no mundo, a prática farmacêutica dessa terapia complementar, as evidências científicas a partir de grupos funcionais e os caminhos para a criação de uma legislação específica.

Dra. Maria Inez Grabert Neves Yebra (moderadora do Simpósio); Dra. Mayra Corrêa e Castro; Dra. Thais Adriano do Carmo; Dra. Ana Cecília Bezerra Carvalho; e Dra. Valéria AntunesDra. Maria Inez Grabert Neves Yebra (moderadora do Simpósio); Dra. Mayra Corrêa e Castro; Dra. Thais Adriano do Carmo; Dra. Ana Cecília Bezerra Carvalho; e Dra. Valéria Antunes

Temas direcionados à revolução tecnológica, principalmente as que estão ligadas à Saúde e à Farmácia, também estiveram na programação como a utilização da robótica, mecatrônica e automação no setor que foram apresentadas como importantes ferramentas a serem utilizadas nos estabelecimentos farmacêuticos de diferentes naturezas, mas também na logística, sendo implementadas do início ao final da cadeia dos medicamentos/produtos de saúde.

Com as mudanças, o novo farmacêutico ganha na eficácia relacionada ao serviço que a tecnologia está implantada, mas também, no tempo destinado à burocracia ou a processos que podem ser destinadas ao cuidado do paciente. Diante dessa evolução, especialistas trouxeram as preocupações e impactos relacionados à privacidade e à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) na saúde. Da mesma forma, os especialistas demonstraram a evolução tecnológica no desenvolvimento de fármacos, ressaltando a presença do farmacêutico em todas as fases.

As mudanças relacionadas à tecnologia foram ainda temas de apresentações como ferramentas das mudanças da Educação Farmacêutica, com apresentações de novas possibilidades educacionais no pós-pandemia e a reinvenção da aprendizagem e aspectos éticos. Ao falar em ética, o assunto foi provocado no contexto da gestão financeira na farmácia e os especialistas explanaram que, sim, é possível trabalhar com ética e ter lucro.

De forma prática, os farmacêuticos puderam acompanhar como realizar uma prescrição farmacêutica e como estão as perspectivas e tendências para a dispensação de Cannabis na farmácia.

Em logística, a primeira atividade foi a palestra “Recall, Política de Devolução e Fluxos Reversos na Cadeia de Abastecimento de Medicamentos”. No segmento de indústria, destaque para a mesa-redonda “Produção de IFAS no Brasil: passado, presente e futuro”.

Dra. Camille Elenne Egídio, Dr. Carlos Alberto Kalil Neves; e Dr. Ramón Mª Calduch no painel “Acupuntura pelo mundo"Dra. Camille Elenne Egídio, Dr. Carlos Alberto Kalil Neves; e Dr. Ramón Mª Calduch no painel “Acupuntura pelo mundo"

Os palestrantes internacionais também se apresentaram com temas de grande interesse dos farmacêuticos brasileiros, interessados nas tendências da farmácia em outros países. Da Inglaterra, por exemplo, houve a apresentação do Dr. Munir Pirmohamed, que falou sobre “Farmacogenomia e medicina de precisão – melhorando tratamentos para pacientes”.

 Sala empresarial

Uma grata surpresa foi a sala empresarial, um espaço destinado a ministrantes indicados pelas empresas parceiras do XXI Congresso Farmacêutico de São Paulo e que trouxe conhecimentos diversos, como a importância da vitamina D, o papel do farmacêutico no acesso e na atenção de doenças raras, no cuidado dos pacientes asmáticos, no pré-diabetes. Foram apontados ainda os desafios no manejo nutricional dos transtornos gastrointestinais funcionais, a suplementação na promoção da mobilidade física e a Farmácia Baseada em Evidências. A questão da gestão de pessoas foi outro assunto abordado com muita relevância no evento.

Nessa edição, os trabalhos científicos ficam expostos em uma área específica da plataforma de transmissão on-lineNessa edição, os trabalhos científicos ficam expostos em uma área específica da plataforma de transmissão on-line

“Mudar é difícil, não mudar é fatal”

Entre as atividades mais aguardadas dessa quinta-feira foi o painel “Encontro e Reflexões”, cujo convidado foi o historiador Leandro Karnal, um dos palestrantes mais prestigiados do Brasil. Com o tema "Recriar e se reinventar com ética", Karnal convidou o público a fazer uma reflexão sobre as transformações por quais cada pessoa teve de passar devido à pandemia por covid-19.

“A exemplo de toda experiência histórica, a pandemia nos ensinou bastante e, como tal, nunca mais permitirá que voltemos à situação anterior”, afirmou. Assim também ocorreu com a farmácia, pontuou o palestrante, que passou por inúmeras transformações desde os tempos dos boticários. “A cada instante se modificou não só o campo do conhecimento, mas a relação das pessoas com a farmácia, o que nos leva a pensar com força em novas atividades para se reinventar”.

Nesse contexto, Leandro apontou para a necessidade de estar aberto e reconhecer esse processo de mudança, uma vez que ‘mudar é difícil, não mudar é fatal’. “As mudanças de fato nos atropelam e a chave para isso é aceitar a metamorfose. Muitas pessoas se tornam conservadoras porque não se acostumam. Foi assim que os dinossauros desapareceram e sucumbiram até ao homem, um ser estruturalmente inferior a esses bichos, mas com grande capacidade de atuar em conjunto e de dar saltos para chegar onde chegamos”, afirmou.

Ao final, Leandro Karnal interagiu com os diretores do CRF-SP sobre temas como a ética na sustentabilidade dos negócios, saber a quais valores servimos no dia a dia e os desafios de atuar no mercado farmacêutico com resiliência frente a fatores como atualização tecnológica e no cenário pós-pandemia.

Visão geral dos estandes na Expofar, que nessa edição do Congresso ocorre de forma virtualVisão geral dos estandes na Expofar, que nessa edição do Congresso ocorre de forma virtual

 

Carlos Nascimento, Monica Neri, Renata Gonçalez e Thais Noronha

Departamento de Comunicação CRF-SP

 

CLIQUE AQUI PARA CONSULTAR OUTRAS NOTÍCIAS

Fique atualizado sobre capacitações e informativos importantes do CRF-SP. Participe do grupo de WhatsApp e mantenha-se informado
Ingressando no grupo você dá consentimento para que todos os integrantes tenham acesso ao seu número de celular.

https://chat.whatsapp.com/I9Iuyd79HbkBeDfIgzVbbA