Seccional

Campinas

Data de inauguração
01/09/1981
Farmacêuticos na região
3265
Funcionários da Seccional
3
Fiscais da Seccional
2
Diretor
Dr. Leonel Francisco de Almeida Leite
CRF-SP: 13.809
Vice-Diretor
Dr. Ruberval Farias da Silva
CRF-SP: 29.224
Plantões da Diretoria Regional: Dias 09, 16, 23 e 30/01, das 16h30 às 17h30 - Dr. Ruberval Farias da Silva (Vice-Diretor )
  • Horário de atendimento: Segunda a sexta-feira: das 8h30 às 18h00 e Sábados das 9h00 às 12h00
  • Endereço: Rua Ibsen da Costa Manso, 30, lote 19, Jd. Chapadão, Campinas - SP / CEP: 13070-078
  • Telefone: (19) 3251-8541
Notícias

Município de Sumaré aprova lei que regulamenta serviços farmacêuticos

 

Vereador Welington Domingos Pereira Vereador Welington Domingos Pereira São Paulo, 6 de dezembro de 2016.

A Câmara Municipal de Sumaré aprovou a lei nº 5884, de 23 de setembro, que regulamenta a prestação de serviços farmacêuticos pelas farmácias e drogarias no município. O projeto é de autoria do vereador e presidente da Câmara Municipal, Welington Domingos Pereira (Welington da Farmácia – PSL).

A partir desta aprovação, as farmácias e drogarias deixam de ser meros estabelecimentos comerciais para se transformarem em unidades de prestação de assistência farmacêutica, assistência à saúde e orientação sanitária individual e coletiva.

O texto prevê que as farmácias e drogarias fiquem autorizadas à prestação de serviços básicos como aplicação de inalação ou nebulização; aplicação de medicamentos injetáveis, mediante apresentação de receita médica; acompanhamento farmacoterapêutico; medição e monitoramento da pressão arterial; medição da temperatura corporal; medição e monitoramento da glicemia capilar; serviços de perfuração de lóbulos auricular, que deverão ser realizados mediante emprego de equipamento específico e material esterilizado, conforme normas vigentes e; atenção farmacêutica, inclusive domiciliar.

O diretor regional de Campinas do CRF-SP, dr. Leonel Leite, destaca que a aprovação da lei foi resultado da atuação do da seccional Conselho, com o auxílio dos departamentos de fiscalização e jurídico. “Num segundo momento, vamos acionar a vigilância sanitária do município para liberar o alvará de autorização dos serviços, inclusive de aplicação de injetáveis”, ressaltou.

A autoridade sanitária deve explicitar na licença de funcionamento as atividades que a farmácia está apta e autorizada a executar, que deverá ser afixada em local visível ao consumidor.

“Esse projeto irá ajudar muito a nossa população transformando o farmacêutico em um aliado. E também é preciso considerar que, com a regulamentação, o nosso sistema de saúde pública será desafogado. Já que a farmácia estará fazendo alguns atendimentos que só são oferecidos em hospitais e postos de saúde”, comentou Welington da Farmác

Clique aqui e leia a Lei 5884 na íntegra.

 

Assessoria de Comunicação CRF-SP
(Com informações da câmara municipal)