PROFISSIONAIS INSCRITOS ATIVOS
     

ESTABELECIMENTOS REGISTRADOS

Revista do Farmacêutico

PUBLICAÇÃO DO CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO
Nº 115 - JAN-FEV-MAR / 2014

 

Temporada dos fungos

Saiba como orientar sobre os antifúngicos, medicamentos mais procurados no verão, quando a população fica exposta a infecções

 Fungos (Foto Thinkstock)

As altas temperaturas, aumento da sudorese e idas frequentes à praia e piscina são fatores diretamente ligados à incidência das micoses no verão, já que expõem pessoas de todas as idades a diversos tipos de fungos que causam a doença. O problema provoca uma série de desconfortos na pele, o que resulta numa maior procura por medicamentos tópicos para alívio dos sintomas, em farmácias e drogarias.

As infecções por fungos são denominadas micoses, e, de modo geral, podem ser divididas em infecções superficiais que afetam a pele, as unhas, o couro cabeludo ou as mucosas, e infecções sistêmicas, que afetam os tecidos e órgãos mais profundos. Muitos dos fungos causadores de micoses vivem em associação com o homem e estão presentes no meio ambiente.

As infecções fúngicas superficiais podem ser classificadas em dermatomicoses e candidíase. As dermatomicoses são infecções da pele, dos cabelos e das unhas causadas por dermatófitos, fungos capazes de invadir e se alimentar de tecidos queratinizados. As mais comuns são produzidas por microrganismos do gênero Tinea. Tinea capitis afeta o couro cabeludo; Tinea cruris, a virilha; Tinea pedis, o pé; e Tinea corporis, o corpo. Na candidíase superficial, o microrganismo leveduriforme infecta as mucosas da boca (afta), vagina ou pele.

A assessora técnica do CRF-SP, dra. Amouni Mourad, explica que o tratamento da maioria das micoses mucocutâneas (que afetam a mucosa da pele) superficiais pode ser feito com medicações tópicas. Apenas em algumas situações são necessários fármacos sistêmicos. Entre os antifúngicos tópicos estão os agentes imidazólicos (butoconazol, clotrimazol, cetoconazol, econazol, isoconazol, miconazol, oxiconazol e tioconazol), terconazol, nistatina, ciclopirox, haloprogina, tolnaftato, iodo e terbinafina.

“Os antifúngicos imidazólicos, equivalentes entre si, são os fármacos de primeira escolha para o tratamento tópico da maioria das micoses cutâneas. Esses compostos são virtualmente ativos contra todos os fungos causadores de infecções superficiais da pele e mucosas. São muito eficazes, pouco tóxicos, com baixos níveis de resistência e pouco custo financeiro”, explica a farmacêutica.

Pitiríase versicolor

Pitiríase versicolor é uma infecção superficial da pele provocada pela levedura lipodependente Malassezia furfur, dos fungos Pityrosporum orbiculare e Pityrosporum ovale. A presença dessa levedura é extremamente comum na pele, de forma especial nas áreas mais gordurosas do corpo, como tronco, braços, face, pescoço e couro cabeludo. São fatores de risco para o aparecimento das lesões: calor, umidade, pele oleosa, sudorese abundante e baixa resistência imunológica.

A doença afeta indistintamente homens e mulheres jovens e sua principal característica é a mudança na pigmentação da pele. Ela também é conhecida pelos nomes tínea ou tinha versicolor, pano branco e micose de praia.

Em geral, as lesões são assintomáticas, mas alguns pacientes se queixam de leve coceira. Elas aparecem sob a forma de múltiplas manchas descamativas, hipo ou hiperpigmentadas, que variam do branco ao castanho ou são avermelhadas. Elas ficam mais evidentes quando a pessoa toma sol, porque se destacam na pele bronzeada não comprometida pela infecção. As lesões pequenas e isoladas no início podem confluir numa área maior despigmentada.

Por Renata Gonçalez

Antifúngicos:
Mecanismos de ação e reações adversas

O mecanismo de ação de antifúngicos como o Clotrimazol, Butenafina, Miconazol e Terbinafina envolve a inibição da biossíntese do ergosterol que é importante para a integridade e manutenção da função da membrana dos fungos

Clotrimazol e butenafina
Irritação e ardor locais; erupção cutânea

Miconazol
Quando aplicado topicamente com frequência maior do que a prescrita podem ocorrer casos de vermelhidão ou casos de queimadura

Terbinafina
Podem ocorrer vermelhidão, pontadas ou coceiras; em casos raros, alguns pacientes podem ser alérgicos aos componentes da formulação, podendo apresentar inchaço e dor ou erupções cutâneas

Fontes:
Marcelo A. Cabral -http://farmacolog.dominiotemporario.com/doc/cap_23_-_Farmacos_antifungicos.pdf.
http://drauziovarella.com.br/letras/p/pitiriase-versicolor/
Efficacy and safety of topical antifungals in the treatment review/ I. Rotta, A.Sanchez, P.R. Gonçalves, M.F. Ooki and C.J.Correr
Dermatologia na Atenção Básica de Saúde/ Cadernos de Atenção Básica nº - Série A- Normais Manuais Técnicos:nº174- Ministério da Saúde