Consumo de analgésicos pode afetar audição - 3/03/2010

Estudo reforça a importância da dispensação de MIPs sob orientação do farmacêuticoEstudo reforça a importância da dispensação de MIPs sob orientação do farmacêuticoPesquisa aponta que duas ou mais doses semanais de aspirina, acetaminofen e ibuprofeno aumentaram o risco de perda auditiva em homens mais jovens

 

Durante 18 anos, 26 mil homens que consumiram acetaminofen regularmente foram acompanhados por pesquisadores norte-americanos. O estudo concluiu que o uso regular de aspirina, acetaminofen (substância ativa de analgésicos como o Tylenol®) e anti-inflamatórios não esteroides (como o ibuprofeno) aumenta o risco de perda auditiva, especialmente nos homens com menos de 60 anos.

A pesquisa reforça ainda mais a defesa do CRF-SP para que os medicamentos isentos de prescrição estejam fora do alcance do consumidor, conforme determina a RDC 44/09, para que o farmacêutico possa orientá-lo sobre a forma correta de utilização, evitando assim os riscos do consumo abusivo.

Conselhos manifestam-se contra o Ato Médico - 3/03/2010

Mobilização contou com a presença de farmacêuticos, biomédicos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, enfermeiros e outros A presidente do CRF-SP, dra. Raquel Rizzi, manifesta apoio da entidade à Virada da SaúdeA presidente do CRF-SP, dra. Raquel Rizzi, manifesta apoio da entidade à Virada da Saúdeprofissionais da saúde

 


Profissionais e estudantes de diversas áreas da saúde reuniram-se sábado, 27 de fevereiro, no Parque do Ibirapuera, na capital, durante a Virada da Saúde, evento que serviu de manifesto contra o Ato Médico promovido pelo Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do Estado de São Paulo (Crefito/SP), com o apoio de outros Conselhos, entre os quais o CRF-SP.

Superior Tribunal de Justiça: nova vitória contra venda de alheios - 25/02/2010

 

Flagrante de venda de alheios em drogaria no interior de São PauloFlagrante de venda de alheios em drogaria no interior de São PauloNo momento em que associações do comércio varejista divulgam suposta ilegalidade nas novas regras impostas pela Instrução Normativa 09/09 da Anvisa, alardeando a proteção concedida por liminares que podem ser revertidas a qualquer momento, o CRF-SP acaba de obter mais uma nova vitória no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

A conquista firma o posicionamento amplamente defendido pelo CRF-SP sobre a impossibilidade da comercialização de produtos alheios ao ramo farmacêutico em farmácias e drogarias.

 

Projeto de lei quer anular a proibição de nome fantasia de medicamentos - 24/02/2010

Projeto de lei prevê que apenas drogas e insumos farmacêuticos deverão ser identificados pela denominação constante na Farmacopeia BrasileiraProjeto de lei prevê que apenas drogas e insumos farmacêuticos deverão ser identificados pela denominação constante na Farmacopeia BrasileiraObjetivo da proposta é  atualizar a lei de acordo com o que acontece na prática

 

O PL 6.745/10 de autoria do senador Osmar Dias (PDT/RJ), que tramita na Câmara dos Deputados em regime de prioridade, anula a proibição de serem atribuídos nomes de fantasia aos medicamentos com uma única substância ativa e aos imunoterápicos. A proposta altera o § 4° do art. 5° da Lei nº 6.360/76.

 

 De acordo com a nova redação, apenas as drogas e insumos farmacêuticos deverão ser identificados pela denominação constante da Farmacopeia Brasileira e não poderão, em hipótese alguma, ter nomes ou designações de fantasia, assim excetuam-se da regra as vacinas e medicamentos com uma única substância ativa.