CRF-SP e entidades farmacêuticas reúnem-se com parlamentares contra EAD

 

Dra. Priscila Vautier (Sinfar), Kadu da Farmácia (vereador de Santana de Parnaíba), Dra. Danyelle Marini (CRF-SP), Orlando Silva (deputado federal) e Dra. Gilda de Souza (Fenafar) Dra. Priscila Vautier (Sinfar), Kadu da Farmácia (vereador de Santana de Parnaíba), Dra. Danyelle Marini (CRF-SP), Orlando Silva (deputado federal) e Dra. Gilda de Souza (Fenafar) São Paulo, 22 de março de 2018.

Com o intuito de propor ações que impeçam a realização de cursos de graduação na área da saúde exclusivamente a distância, o CRF-SP, o Sindicato dos Farmacêuticos, Sinfar, e a Federação Nacional de Farmacêuticos, Fenafar, foram recebidos, na capital, pelo deputado federal Orlando Silva e o vereador de Santana de Parnaíba e farmacêutico, Kadu da Farmácia.

A diretora-tesoureira, Dra. Danyelle Marini, representou o CRF-SP, ao lado da Dra. Priscila Vautier, diretora do Sinfar e da Dra. Gilda Almeida de Souza, representante da Fenafar. Durante a reunião, os farmacêuticos enfatizaram aos parlamentares sobre os riscos a que a população estará submetida caso seja atendida por um profissional de saúde formado a distância, tendo em vista que a graduação na área farmacêutica requer contato com pacientes reais, aulas práticas de manipulação de substâncias e medicamentos, controle de qualidade, análises clínicas, análises de alimentos, cuidados farmacêuticos, entre outras importantes habilidades e competências que devem ser desenvolvidas de forma prática e não apenas teórica.

Durante o encontro, as entidades solicitaram uma audiência pública na Câmara dos Deputados para debater o assunto, além do CRF-SP entregar uma moção de repúdio contra o ensino EAD na área de saúde para que o vereador coloque em votação no plenário da Câmara Municipal de Santana de Parnaíba.

 

Thais Noronha

Departamento de Comunicação CRF-SP

 

CLIQUE AQUI PARA CONSULTAR OUTRAS NOTÍCIAS