Tema em 2019 enfatiza “Saúde universal: para todos e todas, em todos os lugares”

 

7 de abril, Dia Mundial da Saúde7 de abril, Dia Mundial da Saúde

São Paulo, 4 de abril de 2019.

Sete de abril é o Dia Mundial da Saúde, data instituída pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para o desenvolvimento de ações de conscientização sobre a importância da preservação da saúde e para ter melhor qualidade de vida. Na esteira do tema escolhido para o ano passado, “Saúde para todos”, o órgão novamente põe em sua agenda a questão do comprometimento de todas as instâncias para garantir o acesso da população aos cuidados com a saúde quando precisarem, onde quer que estejam, elegendo para 2019 o slogan “Saúde Universal: para todas e todos, em todos os lugares”.

De acordo com OMS, saúde universal significa garantir que todas as pessoas tenham acesso, sem discriminação, a serviços integrais de qualidade, sem enfrentar dificuldades financeiras. Requer a definição e implementação de políticas e ações com enfoque multissetorial para abordar os determinantes sociais da saúde e promover o comprometimento de toda a sociedade com a saúde e o bem-estar.

Essa reflexão está em consonância com as ações coordenadas por organizações como o Fórum dos Conselhos Atividade Fim da Saúde, que congrega um total de 14 profissões, entre as quais: Assistência Social; Biologia; Bomedicina; Educação Física; Enfermagem; Farmácia; Fisioterapia e terapia ocupacional; Fonoaudiologia; Medicina; Medicina veterinária; Nutrição; Odontologia; Psicologia e os técnicos de Radiologia.

A exemplo do ano passado, o Fórum amplia o contexto do tema proposto pela OMS inserindo, também, a importância de o paciente ser assistido por profissionais devidamente qualificados, uma preocupação presente hoje na agenda de todos os conselhos ligados à saúde, em razão da crescente oferta de cursos de graduação na modalidade a distância. Algo que prejudica a qualidade da formação dos profissionais de saúde no Brasil, e que certamente impactará de forma negativa na saúde da população.

Também enriquece o leque de questões debatidas neste Dia Mundial da Saúde bandeiras levantadas diariamente por muitos desses profissionais acima mencionados, como o Direito à Saúde, algo previsto no art. 25 da Declaração Universal dos Direitos Humanos da Organização Nações Unidas; e a “Defesa do SUS”, que garante acesso universal da população às ações e aos serviços para a sua promoção, proteção e recuperação.

Nesse sentido, reforça-se o caráter fundamental para a saúde do cuidado interprofissional voltado ao paciente, com equipes formadas por profissionais com formações acadêmicas diferentes que atuam em favor de um único objetivo: a recuperação plena do cidadão assistido, sob o olhar de diferentes especialidades.

Confira na íntegra o papel proposto pela OMS a tomadores de decisões, profissionais da saúde, pessoas e comunidades, bem como os meios de comunicações, estimulando debates e contribuindo para o diálogo sobre políticas que podem ajudar o seu país a alcançar e manter a saúde universal: https://bit.ly/2WtBcC3

 

Renata Gonçalez (com informações a Opas/OMS)

Departamento de Comunicação CRF-SP

 

CLIQUE AQUI PARA CONSULTAR OUTRAS NOTÍCIAS