PUBLICAÇÃO DO CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO
Nº 132 - OUT - NOV - DEZ/2017

 

Farmacêutico na Praça 2017

 

Em mais uma edição de sucesso, ação é realizada em 27 cidades e contabiliza mais de 18 mil atendimentos

 

Seja no vão do Masp, onde ocorreu o Farmacêutico na Praça da capital, seja nas demais localidades em que a ação foi realizada, a orientação farmacêutica foi o grande diferencial para o sucesso do evento

Dentre as muitas ações organizadas pelo CRF-SP em comemoração ao Dia Internacional do Farmacêutico, celebrado em 25 de setembro, o Farmacêutico na Praça realizado de forma simultânea em diferentes locais do Estado de São Paulo é uma das apostas para mostrar à sociedade o trabalho do farmacêutico e divulgar as diversas formas em que seu conhecimento pode fazer diferença na saúde das pessoas.

Em 2017, o evento mais uma vez consolidou o posto de maior ação farmacêutica voluntária do país, com a participação de centenas de profissionais e acadêmicos de Farmácia em 27 cidades nos dias 16 e 17 de setembro (seccionais), e no dia 19, na capital, no vão do Museu de Artes de São Paulo Assis Chateaubriand (Masp), localizado na avenida Paulista. O saldo em todas as localidades ultrapassou a marca de 18 mil atendimentos.

Os voluntários se dedicaram à saúde da população, prestando serviços como orientações sobre o correto uso, armazenamento e descarte de medicamentos, aferição de pressão arterial, testes de glicemia capilar, interpretação de resultados de exames laboratoriais, orientação sobre a distribuição de medicamentos pelo SUS, auriculoterapia, testes de hepatite C, além de informações sobre homeopatia, fitoterapia, obesidade e tabagismo.

Para o presidente do CRF-SP, Dr. Pedro Eduardo Menegasso, o sucesso da ação ano após ano indica sua importância. “Trata-se de uma ação que já faz parte do Conselho. É uma forma de divulgar para a população o papel do farmacêutico e que mobiliza profissionais e estudantes de Farmácia e os traz para a realidade dos pacientes. Incentiva a todos a abraçarem a profissão. Parabéns aos voluntários pela dedicação, pela empolgação, garra e vontade de fazer acontecer esse evento”.

Sete anos de Farmacêutico na PraçaMostrar à sociedade a atuação do farmacêutico: esse é um dos objetivos do programa Farmacêutico na Praça

Concebido em 2011 de forma tímida, mas pioneiro na ideia de levar atendimento farmacêutico a espaços públicos, o Farmacêutico na Praça se consolidou como uma ação voluntária promovida pelo CRF-SP para cuidar da saúde da população e mostrar à sociedade o trabalho do profissional. 

Antes um pequeno evento sazonal, foi ganhando aos poucos a adesão de voluntários, que se sentiram sensibilizados pela importância da ação e atualmente mobiliza centenas de profissionais e acadêmicos de todas as regiões do Estado, em todas as seccionais. 

Entre 2012 e 2017 foram realizados 74.162 atendimentos nas edições simultâneas do evento.

 

Por Renata Gonçalez (com colaboração de Monica Neri) 

 

  

Ação de conscientização à população sobre a profissão farmacêutica e sua importância

 

 

 

 
 
 
 
 

     

     

    farmacêutico especialista

     

    Há 45 anos evoluindo com a profissão
     
    Apontado como um dos maiores eventos da área de Farmácia da América Latina, o Congresso Farmacêutico de São Paulo (outrora denominado Congresso Paulista de Farmacêuticos) foi realizado pela primeira vez em novembro de 1972. Nascia o primeiro encontro técnico-científico voltado especialmente aos farmacêuticos, realizado no Palácio dos Bandeirantes, na capital. 
    Ainda com uma programação tímida, o Congresso já evidenciava o ímpeto da categoria farmacêutica em mudar a realidade e, assim, fazer com que a profissão se fortalecesse e ganhasse importância para debater e contribuir na construção de regulamentações para a área. 
    De lá para cá, o evento foi evoluindo com a profissão, sempre pautado com acontecimentos importantes para a Farmácia, agregando discussões acerca de assuntos como:
    • Práticas alternativas e complementares; 
    • Decreto presidencial nº 85.878/81, que definiu as atribuições privativas dos farmacêuticos e representou uma das maiores vitórias da profissão;
    • A criação do Sistema Único de Saúde com a promulgação da Constituição de 1988; 
    • O substitutivo apresentado pelo deputado federal Ivan Valente ao PL 4.385/94 (que propunha nova redação ao artigo 15 da Lei 5.991/73 e a consequente desobrigação da responsabilidade técnica exclusiva pelos farmacêuticos em farmácias e drogarias);
    • A criação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa); a RDC 44/09 (que regulamenta a prestação de serviços farmacêuticos);
    • E a recente aprovação da Lei 13.021/14.