PUBLICAÇÃO DO CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO
Nº 131 - AGO - SET/2017

 

GRUPO TÉCNICO DE SUPLEMENTOS ALIMENTARES

CRF-SP lançará série sobre suplementos alimentares

 PUBLICAÇÕES TRARÃO INFORMAÇÕES TÉCNICAS SOBRE BBCA, ÔMEGA 3, PRÉ E PROBIÓTICOS E CREATINA

O Grupo Técnico (GT) de Suplementos Alimentares do CRF-SP lançará, em breve, uma série especial para farmacêuticos com informativos técnicos sobre os principais suplementos alimentares disponíveis no mercado brasileiro.

O objetivo é propiciar ao profissional informações pouco exploradas nos currículos dos cursos de Farmácia sobre produtos que hoje são uma realidade nas farmácias. Os informativos terão conteúdo técnico para que o farmacêutico possa, durante a dispensação, orientar corretamente o paciente sobre uso, indicação, interação e outros aspectos desses produtos.

Atualmente, o mercado de suplementos fatura mais de R$ 1 bilhão no Brasil. Mais de 90% desse total é resultado de vendas por “bodyshops” e cerca de 7% ocorre nas farmácias.

“Nossa preocupação é que nos ‘bodyshops’ não tem nenhum profissional da saúde. Já nas farmácias, nós temos o farmacêutico, que após capacitado, pode fornecer orientações ao usuário que trarão um grande diferencial para o profissional e para o estabelecimento”, afirma o Dr. Luiz Fernando Moreira, autor e idealizador dos informativos, juntamente com a Dra. Hellen Dea Barros Maluly, Dr. Henry Okigami e Dra. Priscila Dejuste, membros e coordenadora do GT de Suplementos Alimentares do CRF-SP, respectivamente.

O suplemento alimentar é um produto de saúde e o mau uso pode trazer sérias consequências, como agravar problemas renais e hepáticos, levar o indivíduo à obesidade ou ao sobrepeso, assim como interferir nas ações de medicamentos.

A ação da fluoxetina, por exemplo, pode ser potencializada ou melhorada com a suplementação de um ácido fólico. Essa é uma interação positiva, se administrada na dose correta. “O ácido fólico participa da produção da serotonina e a fluoxetina é uma inibidora da recaptação de serotonina. Logo, o ácido fólico melhora a síntese da serotonina e melhora a resposta farmacológica da fluoxetina se tomados conjuntamente”, afirma o Dr. Luiz.

As ações indesejadas podem ocorrer, como no uso concomitante de whey protein com antibióticos, pois o suplemento proteico pode prejudicar a absorção do medicamento, explica o Dr. Luiz.

De acordo com os membros do GT, o suplemento alimentar vai além de um auxiliador para o emagrecimento ou ganho de massa muscular. Trata-se de um produto que auxilia na reconstituição do equilíbrio metabólico, essencial para que o paciente esteja saudável.

Entretanto, para que o usuário obtenha o resultado adequado do produto, é importante que o prescritor, ou mesmo o dispensador, conheça conceitos de bioquímica, biologia, farmacologia, e saiba como utilizar o produto correto, na hora correta e na indicação correta. “O farmacêutico pode ser esse profissional, mas, para isso, ele tem que se capacitar e continuar estudando para que possa fazer a indicação, prescrição ou dispensação corretamente”, cita o membro do GT.

Ele ressalta que essa transformação cultural dos usuários de suplementos passarem a adquirir esses produtos nas farmácias e contarem com a orientação adequada do farmacêutico é um trabalho de longo prazo, mas muito importante para a segurança e saúde dos consumidores. “Primeiro é fundamental que o próprio profissional aborde melhor o paciente e faça a indicação correta do produto. Também é importante que as farmácias usem esse conhecimento do farmacêutico como diferencial na oferta desses suplementos”.

Os informativos estão em fase de finalização e o lançamento será em breve. Os temas previstos para a série são os Aminoácidos de Cadeia Ramificada (BBCA), Ômega 3, Pré e Probióticos e Creatina. O CRF-SP divulgará amplamente, por meio de todos os seus canais de comunicação, o lançamento desses informativos.

Por Mônica Neri

 
 
 

     

     

    farmacêutico especialista