PUBLICAÇÃO DO CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO
Nº 130 - MAI - JUN - JUL/2017

 

Palavra do ministrante

A hora e a vez dos Fitoativos na pesquisa e desenvolvimento dos Fitocosméticos

Dr. Valéria Antunes

 

A Fitocosmetologia é a ciência que se dedica ao estudo e aplicação em cosméticos de substâncias de origem vegetal tais como os óleos vegetais, os extratos vegetais e os óleos essenciais, riqueza farmacológica das plantas.

Os extratos vegetais apresentam-se como importantes substitutos aos derivados minerais e animais; os óleos vegetais representam uma parcela bem significativa na obtenção de ácidos graxos, ésteres e álcoois graxos que constituem os novos emulsionantes, emolientes e hidratantes que o mercado oferece. Os óleos essenciais, empregados na indústria de cosméticos, perfumaria e fragrâncias em geral, vêm surpreendendo os pesquisadores com o potencial de seus componentes ativos e que são inspiradores para os desenvolvimentos não só de fitocosméticos.

Da imensa variedade de espécies de plantas existentes nos ecossistemas brasileiros, muito pouco é conhecido. Fonte biológica inestimável, constituída de genes, moléculas e micro-organismos, esses recursos têm crescido em importância como matéria-prima para atividades biotecnológicas com aplicação na indústria cosmética e também na farmacêutica, Historicamente, o nosso conhecimento vem da aplicação popular de plantas, tanto para a saúde como para a beleza.

 A origem dos cosméticos considerados naturais que incluem o uso de extratos, mel, resinas, corantes e óleos essenciais vem da antiguidade, e hoje é considerado em “Home made cosmetics”, ou cosméticos feitos em casa, uma prática crescente em países como Estados Unidos e Inglaterra. Na China, na Índia e no Oriente Médio, as plantas aromáticas, os óleos, as águas perfumadas são utilizados na cosmética, na medicina, nas práticas religiosas e na gastronomia.

Grandes indústrias cosméticas têm participado de projetos para a biodiversidade, especificamente do projeto Plantas do Futuro, em parceria com o Ministério do Meio-Ambiente (MMA). Trata-se de um projeto que avalia os potenciais da diversidade no momento atual e que pretende ampliar este leque de conhecimentos favorecendo comunidades, pequenos produtores e o setor como um todo. Métodos extrativistas ecologicamente corretos, manejo sustentável que não comprometa a ocorrência natural da espécie, que envolva a sociedade que planta, colhe e explora, a questão da utilização, reutilização e descarte do produto são apenas alguns itens que têm mobilizado o setor de desenvolvimento dos fitocosméticos.A biodiversidade tem futuro promissor como fonte de recursos para o desenvolvimento dos fitocosméticos

Segundo Cruz, S. et al, (2008), as indústrias que se dedicam a este mercado são enaltecidas. Destacam-se na pesquisa o desenvolvimento de fitocosméticos e no surgimento desse setor no país, e ressalta que devemos lembrar que a indústria do fitocosmético foi desenvolvida por meio de farmácias de manipulação, e que hoje o país ocupa o quarto lugar mundial, concorrendo com grandes potências econômicas.

Existe uma demanda por produtos cosméticos que apresentem efeito biológico e que cresce no mundo, chamados cosmecêuticos, termo não reconhecido pelos órgãos reguladores no Brasil.

Somente para citar alguns componentes dos cosmecêuticos, ativos antioxidantes e anti-inflamatórios de origem botânica, que protegem as próprias plantas da oxidação que ocorre após exposição ao UV, estão na composição de várias formulações cosméticas para o fotoenvelhecimento, para manchas e como cronoprotetores, cito o chá verde, romã, blueberries, ginkgo biloba, entre outros.

No tratamento da alopecia facilmente identifica-se misturas de óleos essenciais de tomilho, alecrim, lavanda, verbena, cedro associados aos óleos vegetais de abacate, jojoba e semente de uva. Na recuperação e nos cuidados das fibras capilares reconhecidos são os benefícios dos óleos vegetais de abacate, jojoba e coco, que promovem hidratação e proteção aos tensoativos utilizados nos xampus.

No tratamento das dermatites, os derivados da aveia, os ômegas da linhaça e da chia protegem a pele e proporcionam a recuperação do tecido; o alívio para a psoríase encontrado na lavanda, aloe vera e na bardana associados ao óleo vegetal de gérmem de trigo, cujo teor de vitamina E chega a 25% ou mais.

O poder antimicrobiano indiscutível do óleo essencial de melaleuca para as unhas; o poder cicatrizante e recuperador que o óleo essencial da lavanda possui, quando associada ao aloe vera e ao óleo essencial de Pelargonium Roseum, conhecido como gerânio.

Portanto, a biodiversidade tem futuro promissor como fonte de recursos para o desenvolvimento dos fitocosméticos e são cada vez maiores as pressões sociais e do próprio mercado por selos e certificados que possam comprovar origem, origem orgânica e fontes ambientalmente seguras.  É o que o mundo está exigindo. É o que você, nós, farmacêuticos, podemos desenvolver!

 

Referências Bibliográficas:

Amaral, F. , Jardim, M. , de Souza Antunes, V. , Michelin, L., dos Santos, B.  Barbosa, C. , Spindola, D. , Bincoletto, C. and Oliveira, C. (2017) In Vitro Effects of the Phytocomplex TrichoTechTM on Human Fibroblasts: Proliferative Potential and Effects on Gene Expression of FGF-7 and FGF-10. Journal of Cosmetics, Dermatological Sciences and Applications, 7, 1-13. doi: 10.4236/jcdsa.2017.71001.

CARSON,C.F., et al. Melaleuca alternifolia (Tea Tree) Oil: a Review of Antimicrobial and Other Medicinal Properties. Clinical Microgiology Reviews, Jan. 2006, p. 50–62

CRUZ,S. FRANÇA,PXN. VEREDAS FAVIP - Revista Eletrônica de Ciências - v. 1, n. 1 - janeiro a junho de 2008.

FERREIRA, Maria Coelho, “O mercado de plantas medicinais de Manaus”. In: EMPERAIRE, Laure, et al. (org). A Floresta em Jogo – O Extrativismo na Amazônia Central. Brasília: Científica/UNESP/Imprensa Oficial, 2000.

Yunes Panahi,.et al. A herbal cream consisting of Aloe vera, Lavandula stoechas, and Pelargonium roseum as an alternative for silver sulfadiazine in burn management. Asian Biomedicine Vol. 6 No. 2 April 2012; 273-278

 

DRA. VALÉRIA ANTUNES é especialista em dermocosméticos e docente, tem experiência na área de Farmácia, com ênfase em Farmácia Magistral e Dermocosméticos, atuando principalmente nos seguintes temas: cosméticos, dermatologia, farmácia magistral, ativos dermatológicos e suplementos alimentares.

Dra. Valéria Antunes irá participar do simpósio Fitocosméticos