PUBLICAÇÃO DO CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO
Nº 130 - MAI - JUN - JUL/2017

 

Entrevista

Dra. Terezinha de Jesus Andreoli

Coordenadora da comissão organizadora do Congresso

 

 

Professora titular da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (USP) e profissional de grande destaque na área acadêmica no Brasil, a Dra. Terezinha de Jesus Andreoli contribuiu em congressos anteriores, quando foi coordenadora da comissão científica e nesta edição não será diferente: está entre os profissionais que compõem a comissão organizadora do evento. Nesta entrevista, ela fala um pouco sobre o que está sendo preparado e a importância da participação no Congresso.

 

 

 

Qual a importância para o profissional em especial da comunidade acadêmica em participar do Congresso?

É extremamente importante que todos os farmacêuticos participem do Congresso, que apresentará um amplo leque de abordagens, assim como é a profissão farmacêutica, ampla e excitante. Há que se considerar o papel fundamental dos acadêmicos no ensino, na formação dos futuros profissionais e no aperfeiçoamento daqueles que se mantêm nas universidades. Assim, o ambiente do Congresso irá certamente contagiar com ainda maior dose de entusiasmo. É a necessária retroalimentação de entusiasmo e ideal nobre, típicos do acadêmico. Ainda, uma oportunidade de manter a ciência e a profissão farmacêutica em proximidade. Culminam todas estas considerações, adicionalmente, no exemplo de conduta que o acadêmico proporciona aos seus alunos e seguidores em decorrência de sensibilidade, dedicação e respeito à profissão e aos colegas farmacêuticos.

Quais os principais temas e inovações que serão abordados nesta edição?

Como se não bastasse toda a abrangência da profissão, podemos também considerar o impacto de tendências internacionais sem nos esquecer daquelas regionais, das influências políticas, econômicas e sociais. A forma visionária de subdividir a programação nas cinco grandes áreas permitirá contemplar e valorizar os fundamentos e as tendências da profissão. É imperativo que se lembre da importância da internacionalização. Convidados do exterior trarão abordagens inerentes a qualidade, segurança e eficácia de medicamentos proporcionados por aplicações da nanotecnologia e tratativas regulatórias.

Como o Congresso pode ajudar os profissionais a entender o momento de transformações pelo qual a profissão vem atravessando?

A tratativa da evolução e de momentos de transformação da Farmácia permite reflexões diversas. A tratativa inclusiva dos aspectos tecnológicos, de qualidade, regulatórios e de cuidados tendo como foco o paciente (ou o consumidor, se pensarmos nos cosméticos e muitas vezes os alimentos) nos traz a essência da transformação. Pesquisamos, trabalhamos, cuidamos, nos dedicamos de forma integrada para a saúde do paciente, do ser humano.

Como o profissional pode transformar os conceitos que serão debatidos em ações práticas para sua atividade?

O trabalho desenvolvido pela comissão organizadora manteve-se atento ao tema proposto: “Farmacêutico Profissional de Valor Construindo o Sucesso”. Para tanto, apresenta como meta não apenas conceitos, mas também mecanismos para sua consolidação e inserção na prática. Consolidando as diferentes áreas das ciências farmacêuticas, mantendo-as em evolução contínua, e dando ênfase à implantação da farmácia clínica. Minha convicção é de que o momento é propício para ações construtivas. Tenho a expectativa de que, juntos, possamos fazer um grande Congresso de superações.      

 

 
 

     

     

    farmacêutico especialista