Revista do Farmacêutico 114 - Acupuntura

rf108_cabecalho

PUBLICAÇÃO DO CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO
Nº 114 - NOV-DEZ / 2013

Revista 114 setinha Acupuntura

 

Alívio às temidas varizes

 

Foto: Thais Noronha

 

 

Sem contraindicações, acupuntura pode melhorar sintomas de quem sofre do problema por tratar o equilíbrio energético dos órgãos envolvidos

Caracterizadas por veias dilatadas, deformadas e de coloração arroxeada, as varizes representam um problema que vai além da questão estética, pois causam dor, desconforto, inchaço e podem até demandar um procedimento cirúrgico para remoção das partes comprometidas. Podem também estar associadas a danos na pele, feridas abertas ou trombose, flebite e esclerose. O que poucos sabem é que a acupuntura pode auxiliar no tratamento das varizes. Isso porque, na visão da Medicina Tradicional Chinesa (MTC), o estímulo por agulhas proporciona melhor funcionamento dos órgãos envolvidos, aliviando sensivelmente os sintomas.

A explicação para o sucesso do tratamento está no fato de a acupuntura corrigir o equilíbrio energético instalado no organismo de quem sofre com varizes. De acordo com a medicina chinesa, varizes são causadas por sangue estagnado nas veias, que pode ser causado por fatores como hereditariedade, gravidez, obesidade, alimentação inadequada, e por tensões devido ao trabalho pesado ou longos períodos de pé ou caminhando. 

Para os acupunturistas, o indivíduo predisposto a desenvolver o problema sofre de deficiência da energia nutritiva Ying em absorver o sangue como resultado da insuficiência da energia do baço-pâncreas, que produz a perda de elasticidade do vaso sanguíneo e a perda sanguínea por extravasamento.

O farmacêutico acupunturista dr. Carlos Alberto Kalil Neves, que integra a Comissão Assessora de Acupuntura - Medicina Tradicional Chinesa do CRF-SP, explica que, pela MTC, o vaso sanguíneo é “a morada do sangue” e a sua eficiência está ligada ao fluxo do sangue (Xue). “Pela MTC, o sangue é produzido pela medula que, por sua vez, é produzida pela essência do rim (Shen). Por outro lado, a energia Qi do rim contribui para a transformação da energia Qi dos alimentos em sangue (Xue). Além disso, pela MTC, o baço está intimamente relacionado à manutenção do sangue dentro dos vasos sanguíneos e à permeabilidade destes.”

Desta forma, o equilíbrio energético envolvendo estes órgãos (rim e baço) vai defender o fluxo sanguíneo e a elasticidade dos vasos sanguíneos. A indicação da acupuntura para tratar varizes busca obter esse equilíbrio. Segundo dr. Kalil, não há contraindicações, e o tratamento deve ser permanente e suportado por medicamentos fitoterápicos da Medicina Tradicional Chinesa.

Foto: DivulgaçãoA acupuntura redistribui o sangue e corrige as condições de circulação “pobres”. “A inserção de agulhas de acupuntura força o sangue estagnado a se mover nas veias bloqueadas e vasos sanguíneos circundantes. Enquanto isso, os pontos de coordenação dos órgãos são selecionados para aumentar o fluxo de energia e fornecer mais sangue para a área. Quando o bloqueio é removido, a melhoria de sangue e de energia irá reforçar o sistema imunológico do corpo”, complementa o coordenador da Comissão de Acupuntura do CRF-SP, dr. José Trezza Netto.

Como coadjuvantes nos cuidados com as varizes, podem ser indicados medicamentos fitoterápicos chineses e fórmulas magistrais com plantas que contenham escina (um princípio ativo extraído da castanha-da-índia) em sua composição, eficazes para evitar o agravamento clínico e na melhora da inflamação e, por consequência, da dor e sensação de peso.

Aplicação de agulhas

Dr. Kalil explica que, feito o protocolo de pontos específicos para cada paciente, em função da anamnese realizada, os pontos para equilíbrio do rim, baço-pâncreas e sangue (Xue) são colocados em várias partes do corpo, normalmente em membros superiores e inferiores. “Nem sempre os pontos próximos são os mais eficazes. Aliás, pela Medicina Tradicional Chinesa, os distais costumam ser mais eficazes”, diz o dr. Carlos Kalil. Os pontos distais referem-se a categorias de pontos que se encontram afastados da localização do problema, mas que têm ação sobre o local a ser tratado, podendo ser usados naquele tratamento específico.

É importante ressaltar que, tanto pela medicina moderna como pela tradicional oriental, a cirurgia, em última instância, em casos graves, é a solução necessária. “O importante é evitar o agravamento clínico e fornecer qualidade de vida ao paciente”, finaliza o farmacêutico.

Incidência

Estima-se que varizes são mais comuns em mulheres: aproximadamente 15% delas têm ou vão ter ao longo da vida em algum grau, embora também acometam homens. Estudos mostram que para cada quatro mulheres com o problema, há um homem.

Renata Gonçalez

 

 

 

 

setinha  Voltar ao Sumário

setinha  Acesse aqui as edições anteriores ou faça download da Revista do Farmacêutico