III Fórum Paulista de Farmacêuticos Homeopatas

III Fórum de Farmacêuticos Homeopatas reúne profissionais de Araraquara e região

Mesa-redonda debateu sobre a capacitação do farmacêutico homeopata diante do mercado de trabalhoSão Paulo, 4 de agosto de 2014. 

Assim como toda a profissão farmacêutica, a Homeopatia vive um momento de crescimento e consolidação, em especial pela possibilidade de prescrição farmacêutica. Para atualizar os farmacêuticos e debater os principais desafios e dificuldades dessa área, o CRF-SP promoveu em 2 de agosto, o III Fórum Paulista de Farmacêuticos Homeopatas, em Araraquara. O evento contou com a presença do diretor-tesoureiro do CRF-SP dr. Marcos Machado Ferreira. 

Participantes do III Fórum e dr. Marcos Machado Ferreira, diretor-tesoureiro do CRF-SP

Por ser uma área multidisciplinar, o CRF-SP convidou a dra. Ana Elisa Padula, dentista que há mais de 20 anos prescreve medicamentos homeopáticos aos pacientes. Durante a palestra ela mostrou aos participantes o quanto é importante olhar para a homeopatia com uma visão ampliada, do ponto de vista do todo e não especificamente da doença. Ela destacou que ficou muito feliz por vivenciar que a homeopatia está se consolidando como um método terapêutico muito além do famoso “se não fizer bem, mal não faz”. “É muito além disso, trabalho há 25 anos com homeopatia atuando junto aos médicos, dentistas e farmacêuticos. Tenho acompanhado casos de repercussão positiva desde na substituição de um anti-inflamatório até um tratamento mais complexo como doenças periodontais e síndrome da disfunção da articulação temporo-mandibular”.

Dra. Marcia Borges e dra. Ana Elisa Padula

Também com destaque para a prescrição farmacêutica, dra. Rosa Malena Doretto Massura, proprietária de farmácia homeopática em Santo André e que está na área há 30 anos, ressaltou as dificuldades na interpretação do receituário médico que muitas vezes aparecem com falta de legibilidade e dados incompletos. Ela recomenda sempre entrar em contato com o médico em caso de dúvida. “Temos que levar em conta três pontos ao aviar uma receita: a lei, a ética e o bom senso”. Ela enfatiza que os casos mais agudos recebem resposta mais rápida no tratamento homeopático. “Depois de tantos anos na área, não paro de me atualizar. Estudo muito psicologia. É importante que o farmacêutico conheça o comportamento humano para fazer uma análise com precisão”.

A coordenadora da Comissão Assessora de Homeopatia do CRF-SP dra. Márcia de Cássia da Silva Borges falou sobre rastreabilidade de matrizes. Os farmacêuticos presentes puderam avaliar a importância de se criar ferramentas que possibilitem o rastreamento da produção das matrizes homeopáticas e, consequentemente, colaborar para a gestão da qualidade das preparações homeopáticas. “Discutimos ainda o monitoramento das matrizes, preconizado pela legislação sanitária, que compõe o estoque das farmácias homeopáticas. A discussão foi muito produtiva e levantou –se a necessidade de novos fóruns de farmacêuticos homeopatas”.

Dr. Alexandre Leonel e dra. Rosa Malena

Dra. Márcia também falou sobre a importância do monitoramento na obtenção e controle de qualidade da água na farmácia homeopática e de como que por meio de controles diários simples é possível melhorar a qualidade da água, insumo fundamental nas preparações magistrais homeopáticas. “De modo geral, este III Fórum cumpriu seu propósito, ou seja, levantou discussões pertinentes à atuação do farmacêutico homeopata nos dias de hoje, assim como de questões técnicas que fazem parte do seu dia a dia na farmácia”.

Ela ressaltou ainda que a Comissão Assessora de Homeopatia está sintonizada com as diretrizes da diretoria atual do CRF SP na disseminação do conhecimento e da capacitação dos farmacêuticos de nosso estado. Assim, num grande esforço tem procurado levar os eventos ao interior, aproximando os colegas e resgatando valores. “Foi mais uma vez, uma celebração do conhecimento, da troca e da amizade entre farmacêuticos homeopatas. A presença de grandes figuras da farmácia homeopática brasileira, como os professores Gilberto Luiz Pozetti, Edanir dos Santos e Mafalda Biagini só reforçaram esta sensação”.

Dra. Silmara Cunha e dra. Mafalda Biagini

Ao final, uma mesa-redonda moderada por dr. Gilberto Pozetti falou sobre a capacidade/habilidade do farmacêutico homeopata no mercado atual. O debate contou ainda com dr. Alexandre Leonel, dra. Mafalda Biagini e dra. Silmara Zabaglia da Cunha.

Thais Noronha

Assessoria de Comunicação CRF-SP