Cursos da área de Saúde

Câmara de Pres. Prudente aprova moção de repúdio contra graduação 100% EAD 


Vereador Geraldo da Farmácia, autor da proposta da Moção de RepúdioVereador Geraldo da Farmácia, autor da proposta da Moção de Repúdio

 

São Paulo, 22 de agosto de 2017

Na Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores de Presidente Prudente da última segunda-feira, 21/8, os parlamentares municipais votaram favoráveis a uma moção de repúdio ao Ministério da Educação referente às autorizações dos cursos de graduação na área da Saúde na modalidade em EaD na sua totalidade.

A Câmara Municipal decidiu tornar pública sua posição contrária por meio da moção proposta pelo vereador Geraldo da Farmácia, que afirmou que os cursos de graduação na área da Farmácia precisam contar com pelo menos 80% de sua grade presencial, pois formam profissionais que serão responsáveis por desenvolver ações de proteção e promoção da saúde de toda a comunidade. 

“O aluno de Farmácia estuda disciplinas como Biologia e Química, mas também se dedica a aulas práticas em laboratórios. A prática promove a inserção dos alunos a problemáticas e desafios reais do trabalho do farmacêutico. Um aluno do curso de Farmácia precisa ter alinhado a teoria e a prática. Por isso, somos contra a formação em EaD para que nossa educação e saúde não sejam desclassificadas”, destacou.

A moção de repúdio foi uma solicitação da seccional do Conselho Regional de Farmácia de Presidente Prudente, por meio de sua diretora regional, Dra. Rosilene Martins Viel, com apoio do conselheiro estadual Dr. Adriano Falvo.Dra. Rosilene conta que a moção é mais que necessária, pois essas vagas autorizadas na modalidade 100% EAD são uma afronta à profissão e à sociedade.

“O farmacêutico hoje está tendo tanto avanço na área clínica e, mais do que nunca, o estudante precisa estar em contato com o paciente, seja na farmácia-escola, seja no hospital universitário. Ele precisa de aulas práticas para isso. O EaD destruiria todo esse avanço e prejudicaria não só o estudante, mas todo a sociedade”, conclui.

Clique aqui para ler o texto da Moção de Repúdio.