Seccional

Bragança Paulista

Imagem de fundo do titulo, Bragança Paulista
Data de inauguração
10/12/2003
Delegado Regional
Dr. Eli Cristiano de Meneses
CRF-SP: 23.212
Delegado Regional Adjunto
Dr. Carlos Filipe Massoni Garcia
CRF-SP: 35.273
Plantões dos Delegados Regionais: Sextas-feiras - mediante agendamento prévio
  • Horário de atendimento: Das 8h:30 às 12h e das 13h às 17h:30, de segunda a sexta-feira
  • Endereço: Av. Salvador Markowicz, 135, Edifício Comercial Carraro Tower - Sala 307, Jardim São José, Bragança Paulista - SP / CEP: 12916400
  • Telefone: (11) 4032-8617
Observações
  • Atenção! Não haverá atendimento:
  • 20/11 - Consciência Negra
  • 08/12 - Nossa Senhora da Imaculada Conceição
  • 02/03/2022 a 12/03/2022
Sem eventos

CRF-SP debate campanha sobre violência doméstica para público de Atibaia e região

 

CRF-SP debate campanha sobre violência doméstica para público de Atibaia e região
São Paulo, 3 de agosto de 2020.

O CRF-SP participou de uma reunião virtual que debateu a campanha "Sinal Vermelho Contra a Violência Doméstica", no dia 31 de julho, para o público de Atibaia e região. Participaram representando o Conselho e falando sobre a importância do farmacêutico no projeto, Dr. Marcos Machado, presidente; Dr. Eli Cristiano de Meneses, delegado regional em Bragança Paulista; Dr. Rodinei Vieira Veloso, conselheiro; e Dra. Suzana Herrera, delegada regional de Mogi das Cruzes.

A iniciativa foi organizada pelo Tribunal de Justiça. Participaram ainda a Dra. Carolina Cheque de Freitas, juíza titular da 2ª vara criminal e do tribunal do júri de Atibaia-SP, explicando os aspectos jurídicos do projeto; Magali Basile, secretária de assistência e desenvolvimento de Atibaia, explicando sobre a rede de apoio à mulher em Atibaia-SP; Viviane Aparecida Porfírio, cabo mediadora da Polícia Militar do Estado de São Paulo, que apresentou a atuação das autoridades policiais no combate à violência doméstica na região.

A campanha "Sinal Vermelho Contra a Violência Doméstica" é direcionada às mulheres que possuem dificuldade de prestar queixa e foi uma resposta conjunta de membros do judiciário ao recente aumento nos registros de violência em meio à pandemia. Uma das consequências da quarentena é a exposição de mulheres e crianças a uma maior vulnerabilidade dentro do próprio lar. A iniciativa tem a intenção de facilitar esse tipo de denúncia.

Departamento de Comunicação CRF-SP