Redes de farmácia

 


Workshop esclarece assuntos jurídicos e regulatórios para redes


Esq. p/ dir.: dra. Gisele Beneti, dra. Raquel Rizzi, dr. Samuel Delapria e dra. Mararrubia BotelhoEsq. p/ dir.: dra. Gisele Beneti, dra. Raquel Rizzi, dr. Samuel Delapria e dra. Mararrubia BotelhoEsq. p/ dir.: dra. Gisele Beneti, dra. Raquel Rizzi, dr. Samuel Delapria e dra. Mararrubia BotelhoSão Paulo, 18 de abril de 2017.

O Grupo de Coordenadores das Redes de Farmácia do CRF-SP realizou nesta terça-feira (18) um workshop sobre assuntos jurídicos e regulatórios. O evento, direcionado aos administradores e farmacêuticos que ocupam cargos gerenciais, superintendência, coordenadores e gerentes técnicos das redes de farmácia, foi realizado com o objetivo de esclarecer questões que vão desde gestão e motivação de equipe de farmacêuticos, até informações sobre jornada de trabalho, movimentação de profissionais entre unidades e atribuições de responsáveis técnicos, farmacêuticos substitutos e folguistas, de acordo com a legislação vigente.

Segundo a vice-coordenadora do Grupo Técnico de Coordenadores de Redes de Farmácia, dra. Lilian Elaine Oliveira, da rede Ultrafarma, o evento foi bastante produtivo: “Mais uma vez mostrou o trabalho do conselho, por meio do grupo técnico, para facilitar a atuação e valorização dos profissionais das redes”, destacou. Este é o segundo de uma série de encontros. O próximo workshop será no mês de junho.

A vice-presidente do CRF-SP, dra. Raquel Rizzi, deu as boas-vindas aos farmacêuticos e destacou questão da missão de todos profissionais, em especial nas redes de farmácia. “O farmacêutico precisa entender que o trabalho dele é diferenciado, que é um profissional de saúde e atender as demandas da população”.

A dra. Mararrubia Botelho, gerente geral de relacionamento do CRF-SP, apresentou a primeira palestra do workshop e falou sobre métodos que podem ser utilizados para incentivar os farmacêuticos no desenvolvimento das atividades, ofereceu dicas sobre treinamentos e sugestões de valorização profissional como gratificações, plano de carreira e integração de funcionários. “Isto faz com que os colaboradores se sintam mais motivados e engajados no desenvolvimento de suas atividades”, enfatizou.

O representante do departamento jurídico do CRF-SP, dr. Samuel Henrique Delapria, falou sobre as demandas, atribuições e limitações de atuação do conselho na defesa jurídica da categoria. Apresentou o trabalho do Comitê de Direitos e Prerrogativas, “uma iniciativa do CRF-SP que tem o objetivo de defender os direitos dos farmacêuticos no exercício da profissão além de verificar os casos de exercício ilegal das atividades farmacêuticas”, explicou. O advogado respondeu ainda dúvidas relativas a salário dos profissionais, adicional de insalubridade e formas de atender as demandas regulatórias perante o CRF-SP.

Concluindo o workshop, a dra. Gisele Beneti, coordenadora farmacêutica do CRF-SP, falou sobre quais devem ser as funções desenvolvidas pelos farmacêuticos, seja em funções técnicas ou administrativas. “Todos os atos farmacêuticos realizados dentro do estabelecimento de farmácia e drogaria estão sob supervisão, coordenação e responsabilidade do responsável técnico, mesmo fora do horário declarado por ele”, comentou.


Carlos Nascimento
Assessoria de Comunicação CRF-SP

 

CLIQUE AQUI PARA CONSULTAR OUTRAS NOTÍCIAS