Erradicação da poliomelite

 

Laboratórios devem preencher o Inquérito Nacional do poliovírus até 31 de março

 

Imagem em 3D do poliovírusImagem em 3D do poliovírusImagem em 3D do poliovírus

São Paulo, 15 de março de 2017.

A Coordenação-Geral de Laboratórios de Saúde Pública da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde (CGLAB/SVS/MS), responsável pelo Plano Nacional de Contenção do Poliovírus em laboratórios brasileiros, está realizando inquérito com o objetivo de identificar laboratórios que possuam materiais infectantes e potencialmente infectantes para poliovírus selvagem e vacinal.

Para isso, os laboratórios públicos e privados que atuam na área da saúde, educação, defesa, meio ambiente, agricultura, pesquisa e outras, bem como os laboratórios sediados em indústrias, deverão responder ao Inquérito nacional do poliovírus contido no link: http://formsus.datasus.gov.br/site/formulario.php?id_aplicacao=23898, até 31 de março de 2017.

Mesmo os que laboratórios que não possuam material infectante devem preencher o inquérito com esta negativa. O preenchimento deve ser realizado pelos responsáveis técnicos de serviços de apoio a diagnose e terapia, ou seja, laboratórios de análises clínicas.

A determinação está prevista na Portaria Ministerial nº 451, de 13 de fevereiro de 2017 e tem por objetivo apoiar o país no cumprimento internacional de erradicar globalmente o poliovírus selvagem e vacinal.

Caso o laboratório possua mais de uma unidade, o questionário/inquérito deve ser respondido individualmente por cada uma delas. O descumprimento das disposições contidas nesta Portaria constitui infração sanitária nos termos da Lei nº 6437/77.

Qualquer dúvida, entrar em contato com a CGLAB (61) 3213-8193.

 

Assessoria de Comunicação CRF-SP

CLIQUE AQUI PARA CONSULTAR OUTRAS NOTÍCIAS