Farmacêuticos podem ajudar nos cuidados da Febre Amarela

 

 

CRF-SP oferece capacitação para orientação ao paciente

  

O mosquito Aedes Aegypti também transmite a febre amarelaO mosquito Aedes Aegypti também transmite a febre amarelaSão Paulo, 06 de março de 2017.

Tendo em vista o aumento do número de casos de febre amarela e a importância de o farmacêutico estar capacitado sobre o assunto para oferecer orientação aos pacientes, o CRF-SP irá promover a capacitação “Febre Amarela”, no dia 21 de março, na sede do Conselho.

Durante o treinamento será apresentado o histórico, cenário atual da doença no país e sobre vacinação; sinais e sintomas, tratamento e cuidados farmacêuticos; além de diagnóstico laboratorial.

Surto urbano

O tema gera cada vez mais preocupação, pois o Brasil vive o maior surto de febre amarela em 14 anos. Segundo dados do Ministério da Saúde foram registrados, até o dia 02 de março, 1.411 notificações, com 217 óbitos (104 em investigação e 113 confirmados), atingindo 169 municípios. Os Estados com maior número de casos notificados são: Minas Gerais, com 1.088; Espírito Santo, com 217; e São Paulo, com 28.

Entre as causas estariam maior circulação do vírus, desmatamento e mudanças do clima que favorecem a proliferação dos mosquitos transmissores. A ocorrência de casos humanos tem sido compatível com o período sazonal da doença (dezembro a maio), um indicativo de que as condições para transmissão da febre amarela estão favoráveis e que são necessários esforços adicionais para as ações de vigilância, prevenção e controle da doença.

Na cidade, a doença é transmitida pelo Aedes aegypti, o mesmo mosquito que transmite a dengue, zika e chikungunya. Desde 1942, o Brasil não registrava casos de febre amarela urbana.

Para fazer sua inscrição, acesse o atendimento eletrônico ou ligue para (011) 3067-1462.

Clique aqui para mais informações.
 

Assessoria de Comunicação CRF-SP

 

CLIQUE AQUI PARA CONSULTAR OUTRAS NOTÍCIAS